Agência do governo ligada ao Ministério da Saúde se beneficia do potencial dos dados de saúde de 200 milhões de cidadãos.

“Foi dado um passo importante para a construção de um sistema de e-Saúde nacional.” Augusto Gadelha, CIO DATASUS – Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde

Sistema Único de Saúde do Brasil está muito bem de saúde
Olhe ao seu redor e veja que um grande número de hospitais no Brasil parece ir muito bem com o SUS - Sistema Único de Saúde. Existem hospitais que oferecem tratamentos de ponta, incluem tecnologia estado da arte e fornecem resultados que competem com os padrões da América do Norte. O SUS foi criado há quase 25 anos a partir da fusão de dois sistemas estaduais, consagrando os serviços de saúde como um direito do cidadão, e sua prestação, como um dever do Estado.

No entanto, ainda existem desafios. Não obstante a forte demanda por serviços de saúde, o governo aumentou apenas modestamente os gastos com o SUS nos últimos anos. Os hospitais do SUS e do Programa de Saúde da Família têm dificuldades para tratar indivíduos em áreas de difícil acesso, como a Região Amazônica, e muitas vezes as pessoas têm que esperar muito tempo por serviços de prevenção e tratamento. Há uma escassez crônica de médicos e enfermeiros, especialmente nas áreas rurais, assim como um alto nível de desigualdade em tecnologia médica e infraestrutura com relação aos municípios ricos, munidos de equipamentos de alta tecnologia e assistência médica de melhor qualidade.

Tudo isso faz com que os dados de saúde fornecidos pelo DATASUS sejam fundamentais para o dia a dia e para as decisões estratégicas relacionadas à área da saúde no longo prazo. DATASUS é um órgão do governo dentro do Ministério da Saúde, responsável pela coleta, processamento e análise das informações de saúde de mais de 200 milhões de cidadãos brasileiros.

Os dados sob a administração da agência são usados pelo Ministério para criar uma imagem nacional e consolidada dos serviços de saúde, tais como o número de médicos e enfermeiros que trabalham em cada um dos 27 estados do país, taxas de nascimento e mortalidade, incidência de doenças como câncer e mal de Parkinson, e informações financeiras de apoio, em âmbito estadual, federal e local, à prestação de serviços de saúde por meio de autoridades brasileiras municipais. Essa visão forma a peça central do planejamento estratégico do governo, incluindo as decisões relacionadas a investimentos regionais, planos de tratamento e tempo de espera nos hospitais.

Integrar e limpar dados de múltiplas fontes
O desafio para o DATASUS foi integrar de forma rápida e fácil um grande volume de dados, residentes em diferentes ambientes, fontes e tecnologias, para ajudar nas decisões sobre o serviço de saúde no Brasil. Além disso, o DATASUS precisava de um sistema de qualidade de dados que garantisse que os dados associados à saúde fossem precisos, oportunos e confiáveis.

O DATASUS, com as soluções da Informatica, conseguiu colocar o potencial de todos esses dados desarticulados e desconectados para trabalhar a seu favor. O Informatica PowerCenter e o Informatica Data Quality, componentes perfeitamente integrados da Plataforma da Informatica, foram utilizados para integrar e limpar os dados de saúde para o SUS.

O PowerCenter foi usado para converter dados brutos sobre a saúde de 200 milhões de cidadãos em informações acionáveis, integrando dados de missão crítica ao processo de decisão do Ministério da Saúde. A interface gráfica, o ambiente de desenvolvimento compartilhado e as ferramentas de teste automatizado contribuíram para um desenvolvimento ágil e rápido.

O Informatica Data Quality foi vital para o sucesso dessas iniciativas, permitindo que a equipe do DATASUS criasse regras de qualidade de dados uma única vez e as implantasse em qualquer lugar. Esta avançada solução para monitoramento e limpeza de dados também permitiu que a empresa compartilhasse a responsabilidade pela qualidade dos dados e pela governança dos dados. De fato, o DATASUS conseguiu realizar a classificação, padronização, deduplicação e enriquecimento dos dados em apenas seis meses. Parte da responsabilidade por essa implementação acelerada coube à metodologia de integração enxuta e ágil da Informatica, a Velocity, que inclui as melhores práticas e orientações sobre estratégias corporativas de TI, as melhores práticas aplicadas no projeto e um conjunto abrangente de ferramentas. Tudo isso contribuiu para mais rapidez e eficácia na integração e limpeza dos dados.

O potencial dos dados do serviço de saúde
O programa foi tão bem-sucedido que o DATASUS também foi capaz de limpar e integrar outros dois sistemas: primeiro, os 50 milhões de registros do sistema da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que atua em âmbito nacional para regulamentar, padronizar, controlar e fiscalizar os seguros e os planos de saúde privados no Brasil. E, segundo, o sistema de registro de doadores de medula óssea.

A Informatica possibilitou ao DATASUS e ao Ministério da Saúde do Brasil utilizar o potencial dos dados de atendimento de saúde de 200 milhões de cidadãos.

Conheça as vantagens a seguir.

• Informações precisas e confiáveis geradas para os processos decisórios do Ministério da Saúde do Brasil
• Tomada de decisão mais ágil e oportuna
• Redução de erros associados à má qualidade dos dados
• Automação da qualidade dos dados e do processo de limpeza dos dados
• Padronização e monitoramento do processo de qualidade de dados, com o ciclo de qualidade de dados executado no estágio de entrada dos dados nos sistemas de origem
• Reutilização do processo de qualidade de dados para vários sistemas do DATASUS
• Aumento da eficiência na pesquisa de qualidade e análise de dados
• Otimização do uso dos recursos com a redução do retrabalho resultante de imprecisões nos dados

A TGV Tecnologia, parceira da Informatica, teve um papel importante no sucesso da implementação, disponibilizando conhecimento técnico de alto nível, não só durante a fase de qualificação da demanda, mas também na entrega dos resultados planejados pelo DATASUS.

Top